RESENHA – Full Metal Alchemist

O principio fundamental da alquimia é a Troca Equivalente, onde você não pode criar nada a partir do nada, deve dar uma coisa do mesmo valor do que almeja.

Full Metal Alchemist, Alquimista de Aço ou Hagane no Renkinjutsushi no original, é uma série de mangá criado por Hiromu Arakawa, publicada entre 2001 e 2009.
Recebeu duas adaptações para anime, uma em 2003 e outra em 2009, e um filme em 2005 e um outro em foi anunciado em 2011.

Sinopse:

Full Metal  conta a história de dois irmãos em um país militarizado chamado Amestris. Vivendo  no calmo  interior de Rosenbool, os irmãos Elric, orgulhosos das histórias que a mãe contava sobre o pai, um fabuloso alquimista, sonhavam em serem iguais a ele. Por isso, mesmo com pouca idade, eles começaram a estudar por conta e aprenderam a usar alquimia.  Enquanto ainda eram crianças, ocupavam o tempo entre estudar, serem crianças junto com a amiga Winry e ficar sabendo esporadicamente de uma grande guerra que acontecia no leste. Porém, os dias de paz estavam contados.

A mãe deles, Trisha, contraí uma doença e em poucos dias morre. Inconformados em perder a bondosa mãe, os irmãos decidem trazê-la de volta usando alquimia. Então partiram em uma viagem de treinamento que durou um ano,  para ficarem mais fortes. Quando retornaram e tentaram  ressuscitar a mãe, indo contra as leis da alquimia, algo dá errado. Edward, o irmão mais velho, perde uma perna, enquanto Alphonse, o irmão mais novo, perde o corpo inteiro. O que eles criaram com a transmutação não era a mãe, mas algo que sobreviveu poucos segundos. Desesperado pelo que aconteceu com o irmão mais novo, Ed age rapidamente e usa uma armadura que estava no local para prender a alma do irmão no mundo. Para conseguir isso, ele dá em troca todo o seu braço direito.

Depois disso, sendo Al uma armadura  incapaz de sentir qualquer coisa, e Ed usando um braço e uma perna de auto-mail, eles partem em uma busca para encontrar a Pedra Filosofal, a única maneira de recuperarem seus corpos.  Para isso, eles colocam fogo na própria casa, para nunca mais ter um lugar para onde voltar.

Entretanto, eles são aqueles que quebraram um tabu, que entenderam da pior maneira o que é a Troca Equivalente, e que desafiaram Deus. Mesmo assim, a determinação dos irmãos Elric vai além de qualquer coisa. Para recuperar o que lhes foi tirado e sanar suas culpas, eles aceitam até mesmo se tornarem cães do exército, descobrindo assim que eles são apenas uma parte de uma intriga milenar que ultrapassa as barreiras da humanidade.

Opinião da LAP:

Full Metal Alchemist é a melhor história que já lemos (ponto).
Filme, mangá, livro, não tem ninguém que possa superar (ponto).

Não falamos como fãs (apesar de FMA ter nos conquistados no primeiros episódio láááá por volta de 2004…). Falamos como escritoras. Porque, depois de acompanhar essa história incrível que a mestre Arakawa criou, temos que no mínimo fazer alguma coisa tão boa quanto ela para não ter vergonha de publicar xD

Arakawa começou FMA com apenas 18 anos, e pouco tempo depois o mangá tinha feito tanto sucesso que um anime foi produzido. Quando a história do anime alcançou os lançamentos dos capítulos, mangá e anime seguiram rumos diferentes. A primeira versão do anime (com o filme que conta o depois do final da história) ficou tão bom (mas tão bom) que muita gente tinha medo de o original em mangá não alcançar o feito de ser melhor. Mas consegui ser melhor, muito melhor! xD E por conta disso, uma nova versão do anime foi feita em 2009, agora sim com a história exatamente igual ao mangá.

Recomendamos como primeiro contato o anime de 2003, seguida da versão do mangá o/ O mangá foi lançado aqui no Brasil pela JBC, e parece que terá um relançamento para o ano que vem (ouvimos). Depois, veja a segunda versão e aí sim conclua o que é FMA para você xD Nós concluímos que é a melhor história já feita: sem furos, com personagens complexos e únicos, com um universo feito de tramas que vem desde os princípios da humanidade xD E recomendamos FMA principalmente para quem produz histórias (seja livros, roteiros, HQS qualquer meio)! Se desafie a fazer algo tão bom quanto e tenha orgulho da sua produção xD

E para não dizerem que só colocamos abertura da segunda versão do anime, aqui vai a as músicas mais clássicas dos AnimeKê Festival de Foz:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s