RESENHA – Crepúsculo

ATENÇÃO PESSOAS QUE GOSTAM OU NÃO: LEIAM ATÉ O FINAL!


Editora do Brasil: Intrínseca
Autor: STEPHENIE MEYER

Sinopse do livro:
Crepúsculo poderia ser como qualquer outra história não fosse um elemento irresistível: o objeto da paixão da protagonista é um vampiro. Assim, soma-se à paixão um perigo sobrenatural temperado com muito suspense, e o resultado é uma leitura de tirar o fôlego – um romance repleto das angústias e incertezas da juventude – o arrebatamento, a atração, a ansiedade que antecede cada palavra, cada gesto, e todos os medos. Isabella Swan chega à nublada e chuvosa cidadezinha de Forks – último lugar onde gostaria de viver. Tenta se adaptar à vida provinciana na qual aparentemente todos se conhecem, lidar com sua constrangedora falta de coordenação motora e se habituar a morar com um pai com quem nunca conviveu. Em seu destino está Edward Cullen.
Ele é lindo, perfeito, misterioso e, à primeira vista, hostil à presença de Bella o que provoca nela uma inquietação desconcertante. Ela se apaixona. Ele, no melhor estilo “amor proibido”, alerta: Sou um risco para você. Ela é uma garota incomum. Ele é um vampiro. Ela precisa aprender a controlar seu corpo quando ele a toca. Ele, a controlar sua sede pelo sangue dela. Em meio a descobertas e sobressaltos, Edward é, sim, perigoso: um perigo que qualquer mulher escolheria correr.
Nesse universo fantasioso, os personagens construídos por Stephenie Meyer – humanos ou não – se mostram de tal forma familiares em seus dilemas e seu comportamento que o sobrenatural parece real. Meyer torna perfeitamente plausível – e irresistível – a paixão de uma garota de 17 anos por um vampiro encantador.

Resenha by LAP:
Bom, antes que venham as pedras, pedimos mais uma vez: leiam até o final!
Crepúsculo é algo que, a primeira vez que ouvimos falar interessou logo de cara. Um vampiro diferente, amor impossível, tudo o que atrai os amantes de Disney e histórias fantásticas. O único problema é: Crepúsculo é um romance água com açúcar – completamente insonso. PODERIA ter sido muito melhor!
A linha de pensamento de Bella, com todos seus jeitos e suas imaginações não consegue nos deixar muito presos à narrativa, mas, com fé, seguimos em frente para… descobrir que a personagem não vale a pena.
Calma! Eu disse pra ler tudo!
Eu disse que a BELLA não vale a pena. Por quê? Bom, ela é desajeitada, não é muito bonita, é quieta, uma humana normal. Mas desperta atenção de um vampiro que, há cem anos não tem ninguém e é virgem. E, é claro, de todos os garotos nas redondezas… Ou seja, uma antiga conhecida no mundo das fanfics, aquela que todos (segundo a pessoa que a criou) amam e, por mais que os tenha, os defeitos seus atrativos: a Mary Sue*.
Para não dizer que a história toda é ruim, tem a parte boa. A ideia de um grupo de vampiros poderosos, os Volturi, vampiros com poderes especiais, e toda uma ideia bacana, tudo isso… escurecido e mal explicado, porque a autora só consegue focar no romance meloso e aguado de Bella com o vampirão.

*Mary Sue: são personagens perfeitas, que praticamente caem de paraquedas nas histórias, sem um motivo aparente, e conquista corações, sem um motivo aparente. Depois de muitos caps, quem a criou pode pensar em explicar esse motivos não aparente… ou não. Em fanfics de Harry Potter no Brasil (onde temos doutorado), geralmente essa Mary Sue era brasileira, recebia aos seus 13/14/15 anos uma carta atrasada para entrar para Hogwarts (junto com um pedido de desculpas de Dumbledore por terem a ignorado); na escola não tinha problema algum com idioma/cultura/ambiente/clima diferente e geralmente atraia a atenção imediata de Harry/Draco/Rony/todos os outros meninos… 3% dessas fics tinham final, 0,1% tinha um final que valia a pena…
Porém, entretanto, contudo, no entanto, uma coisa é importante se dizer sobre as Mary Sues: quase todas as meninas que começaram a escrever fics criavam Mary Sues (nós não escapamos disso xD Vide Dois Passados), mas as que conseguiram evoluir desse estágio conseguiram aprender como NÃO se deve criar uma personagem… Meyer não saiu desse estágio antes de lançar a sua série…

Agora, L prof de literatura modo on:
Como já foi dito, Crepúsculo poderia ter sido muito bom, se não focasse apenas o romance. Claro que o romance é o essencial da série, mas não precisava deixar tanta coisa legal se perder… A Alice é um exemplo que adoro dar: a personagem não foi aproveitada! Durante toda a leitura do primeiro livro, imaginei mil coisas que poderiam se esconder por trás de uma vampira que não tinha lembranças da sua vida como humana. Tudo bem a história da loucura dela… mas isso precisava ser simplesmente vomitado pelo vilão em um só parágrafo?
Outra: quem leu aquele livro 5, que não foi terminado, vai concordar comigo que ele é muito melhor que o livro 1! Se a Meyer tivesse desde o início optado por contar a história toda do ponto de vista do Edward, nem faria diferença se a Bella é uma sem graça: um monstro tendo a vida modificada por uma simples humana sem graça faria toda a diferença (vide hanadan xD). A opinião da LAP para o incidente do vazamento desse livro é o seguinte: a Meyer viu que esse livro estava ficando melhor que o restante do seu trabalho e resolveu parar tudo e botar a culpa na empregada. Afinal, ela já estava famosa e não precisava auto-queimar sua imagem de escritora xD
Se a história de Crepúsculo fosse melhor aproveitada, com certeza ele poderia ter tido o mesmo efeito Potter, tendo fãs de todas as idades, não apenas menininhas e menininhos que queriam ser menininhas.  

******

Ok, se vc, fã de Crepúsculo, de alguma forma achou esse post ofensivo, por favor nos enviem e-mails, vídeos com desabafos coloridos, bombas de bostas, veneno ou o que for, aceitaremos todos xD
Nossa intenção é justamente dialogar com pessoas que gostam para podermos entender o que está por trás desse gostar.
E aproveitamos para lançar um desafio: Faça a LAP gostar de Crepúsculo e ganhe uma bala de yougurt! \o/

4 thoughts on “RESENHA – Crepúsculo

  1. Convencer a LAP a gostar de Crepúsculo é tempo perdido! XD
    Eu já desisti.
    Afinal, um elfo doméstico fã de Crepúsculo no meio da LAP é uma coisa tensa, mas acho que eu sei me comportar perto de vocês!
    XD

  2. Eu não quero convencer ninguém a gostar de crepúsculo, não aguentei nem ler o primeiro livro.. filme vi os 3 primeiros só… mas eu aceito a bala de yogurt!! hauahuaahuahauaha… mto boa a resenha!!! Fiquei curiosa para ler o livro 5!! kkkk

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s