RESENHA – 20th Century Boys


Sinopse [Por Si~Lénsce]:

A humanidade talvez não tivesse chegado ao novo milênio, encontrando crise no fim do último século, que quase a teria obliterado… Se não fosse por eles. Em 1969, eles, ainda em sua juventude, juraram proteger o mundo do mal, e criaram um símbolo de sua amizade, que seria deles e só deles, e qualquer um que o conhecesse seria um verdadeiro amigo. Kenji, Maruo, Yoshitsune, Otcho, Donkey, Yukiji, Mon-chan, Keroyon, Fukubei… Em 1997, quando começam os presságios do cataclismo iminente, o símbolo revive, trazido à tona por um homem que se identifica como “Amigo”, e planeja, em nome da “Vontade do Cosmo”, destruir o mundo. Esta é a história dos garotos que o salvaram desta destruição.

20th Century Boys foi lançado em 1997 por um dos maiores autores de mangás de sua geração, Naoki Urasawa, já consagrado por Monster. Rapidamente a história alcançou sucesso absoluto e o topo dos rankings de vendas por conseguir, de forma genial, contar a história de seres humanos comuns, que, crianças, sonharam com um futuro glorioso e, chegando à idade adulta, convivem com as alegrias e desilusões da vida, mas vêem-se, devido a um elo de amizade na infância, fadados a não ter escolha se não realizar ao menos um dos sonhos de sua juventude: Salvar o mundo do mal.

Resenha by LAP:

Meninos do Século 20 é uma história que merece ser conhecida, em qualquer uma das suas versões: mangá ou filme.

De forma completa e convincente para a nossa realidade, ela mostra como ondas gigantes e devastadores podem ter tido o seu início com uma pequena pedrinha que, sem o conhecimento de ninguém, rolou para a água. Com suspense, drama e ficção, todo um cenário de fim do mundo vai sendo construído pelos fanáticos seguidores do Amigo e somente Kenji e seus amigos podem dar um fim em tudo isso, já que são so únicos que sabem como tudo começou e podem desvendar todos os passos do grande plano… Porém, o problema está justamente nessa amizade: um dos amigos do passado é o inalcançável Amigo que nunca mostra seu verdadeiro rosto, e os chama para brincar.

Além disso tudo, outro fato importante mencionar é que a ficção se preocupa em não ser tão ficção. Um robô imaginado por uma criança não pode ser possível no mundo real… mas seus objetivos sim xD

História recomendada pela LAP, que não pode faltar ao conhecimento de ninguém!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s