RESENHA – Morto até o anoitecer

Autora: Charlaine Harris;
Editora nacional: Ediouro.

Sinopse:
Esqueça tudo o que você ouviu sobre vampiros. Os mortos-vivos ganharam o direito de existir legalmente. Mas a liberdade de ficarem fora dos caixões teve seu preço: o fim da existência sedutora e das caçadas sob o luar. Em tempos de sangue sintético é preciso um esforço para se adaptar. O vampiro Bill Compton está disposto a tudo para se estabelecer em sua cidade natal. Até mesmo desafiar a hierarquia dos clãs vampirescos. O que ele não contava era com uma série de assassinatos inexplicáveis, com a desconfiança dos moradores locais e com seu envolvimento com uma bela – e teimosa – garçonete telepata.

Resumo by LAP:
Sookie Stackhouse é bonita: loura, olhos azuis, um corpo estonteante de vinte e cinco anos, mas ela não tem namorado. Nunca teve. A resposta para a pergunta muda é: Sookie é telepata. Desde pequena tem a capacidade de ouvir os pensamentos dos outros e nunca conseguiu um namorado por ter que ouvir tudo o que ele dizia.
Assim que os vampiros tem sua liberdade garantida, ela mal pode esperar para ver um. E assim que Bill Compton entra no Bar Merlotte, onde ela trabalha como garçonete, sua vida muda completamente.
Tendo que lidar com um chefe apaixonado por ela, vampiros mais velhos que Bill a desejando e toda a reviravolta ao ter que aceitar um vampiro como namorado, Sookie tem seu maior desejo atendido: não consegue ouvir uma palavra da mente de Bill.
O único problema disso tudo é que uma onda de assassinatos de jovens moças pela cidade faz com que as suspeitas recaiam sobre Bill, e Sookie tem certeza de que ele não seria capaz de matá-las… Mas como encontrar o verdadeiro assassino?
Com suas habilidades telepatas, ela começa a sondar todos que aparecem no Bar Merlotte para ver se acha o assassino, mas somente depois que ele a encontra que Sookie vai descobrir quem é.

Resenha by P:
Minha leitura desse livro foi completamente por curiosidade, pois ele inspirou uma série de televisão chamada True Blood. Eu assisti o primeiro episódio e não gostei, mas resolvi ver se o livro era melhor do que aquela ideia mirabolante do primeiro episódio.
A narração é simples, bem descrita e com alguma coisa melhor do que Crepúsculo, mas não consegue fugir dos clichês. Apesar de a mocinha ser muito melhor do que Bella (ela dá porrada, apanha, é teimosa e não deixa que o vampiro mande nela), Sookie não inspira muita novidade: humana se apaixona por vampiro e vice-versa. A diferença está que o livro é algo muito sexual, completamente voltado para o público mais adulto. E quando eu falo sexual, eu digo REALMENTE sexual, com cenas muito descritas.
A história é bem desenvolvida. O suspense em relação ao assassinato é bem apresentado e muito envolvente, me fez ter vontade de terminar de ler o livro e saber quem era. A ideia de envolver vampiros e poderes telepáticos é bacana, ela consegue deixar o livro bem divertido, mas nada de excepcional. Um livro bacana para quem gosta de tensão sexual e suspense reunidos. De resto, é praticamente um Crepúsculo sexual.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s